07/06/2009

...Onde...


Quanto tempo passa,
Quanto tempo tenho,
Quanto tempo fica p’ra te dar.
Quanto tempo vais,
Quanto tempo ficas longe,
Quanto tempo tenho para te dar mais?
Por quanto tempo partes,
Quanto tempo levas,
Quanto tempo deixas o teu corpo em mim?
Quanto tempo pedes,
Quanto tempo guardas,
Quanto tempo temos, quando o tempo chega ao fim?
"onde te vais esconder ?"
Pedro Abrunhosa


2 comentários:

Anónimo disse...

----o tempo da minha avó--no tempo da minha avó avia amores muitos se ganhavam com o tempo os amores da minha geração perdem-se no tempo dito por não dito,nos tempos passados avia casamentos com ou sem amores duravam uma vida.hoje em dia 2 cada 3 se casa por paixões se ouver traição é o fim, mas esquecer essa traição nunca mas também não se perdoa.esconder para onde fores não é viver não é avó.-cumprimentos para marta luis-zeferino tavares-

Marta Luis disse...

olá zefrino

neste post pensava no meu filho (meu amor maior) e não no meu amor (que seja possível de paixão ou traição)
mas sim, é aplicável esse raciocíno também...

bj