07/02/2009

... Ser ...


A difícil arte de Ser


"O que nos mata devagarinho por dentro

é não viver a loucura do momento,

é a angústia de não experimentar o fruto proibido,

é a melancolia da saudade de um beijo,

é o abismo da paixão impossível.

O que nos mata devagarinho por dentro

são os sonhos desfeitos no caminho da vida.

O que nos mata devagarinho por dentro

é o vazio provocado por um desejo apagado,

é a negação da vontade escondida num olhar,

é a impotência para agarrar a beleza perdida no tempo.

O que nos mata devagarinho por dentro

é a ausência da aventura de ser."



Mónika in http://www.palavrascriativas.blogspot.com/

2 comentários:

Mitsotaki disse...

e a nós o que nos mata?

a distancia?
a saudade?

malu disse...

o não sermos nós

sermos tu, e eu