29/01/2009

...vigora...


Eu não estou preparada para a solidão.
Esta solidão constante para mim, é como uma falta de ar...

Hoje li algures que,
num relacionamento há dois tipos de silêncio:
O primeiro é o silêncio de comunhão,
que representa o encontro do essencial,
onde o dois se torna um.
Um silêncio que dispensa e transcende as palavras.
E existe um segundo silêncio,
que é o silêncio das palavras não ditas.
O silêncio onde cada parte habita uma ilha própria, isolada.
Um silêncio onde nem os suaves movimentos da alma são partilhados.

Como partilhar contigo o meu amor, se não o posso gritar...?
Mal vai o amor se não se diz tudo ... também li,
nesta mesma mensagem que circula mundo a fora,
e da qual retive este silêncio...

Mais: Também li, por aí que,
quem lê muito,
é porque não consegue pensar
pela sua própria cabeça...

Será que estou a ficar limitada?!

2 comentários:

Mitsotaki disse...

cansada talvez!

dizem que quem espera, desespera!

continua sendo TU, ninguém, nem eu te levará a mal por isso.

malu disse...

todas as palavras que fonéticamente nos saiem, são desabafos...

e as que só se escrevem, poderão ser artefactos

e as que nãos e dizem...essas sim...são as reais.

continuarei a ser eu, sempre, com tudo de bom e mau que isso te tráz Mit

espero nunca ser demasiado Eu, para ti