11/01/2009

...Fátima...


Quando vou a Fátima sinto uma paz desconcertante...
É como uma energia que me engole, e não sei se é boa ou má...apenas me deixa uma dor estonteante na alma!

Não sou católica...nem religiosa, mas de quando em vez preciso de ali ir... áquele santuário...
E hoje aproveito a boleia...porque tenho necessidade uma vez mais de acreditar...
Acreditar mesmo que seja mentira, que faço parte desse mundo, dessas pessoas por quem alguém melhor, ou alguma coisa vela...por nós.

A vida já me levou em alguns passos até, a descrer que exista essa força superior a quem chamamos Deus, ou criador, que deveria proteger e cuidar, e tantas provas parece que impõe, aos seus, aos que mais ama...!!!

Vou encher-me de fé hoje...
E pode ser apenas um ritual... mas não faz mal... podem até não entender, ou etiquetar bem ou mal...
Não concordo com os sacrifícios...não acho que vamos pedir nada, nem pagar nada ali...
Mas como em tudo na vida, em todas as situações, pessoas ou versões, há sempre um lado ou uma parte que nos atrai, que nos fascina, que nos ama ou amamos, que nos comove, e outra parte que nos repugna... ou com a qual discordamos de todo...
Mas, essas pessoas, essas situações, esses rituais (incluindo o ir a Fátima, mesmo sem pagar pedir ou rezar...apenas ir... que é a unica parte do ir que me leva)... fazem parte de nós e dos nossos ais e das pessoas de nós.

Mas, hoje, eu vou a Fátima...!!!
E amanhã...ohhh cada um dos meus dias amanhã...que sejam, agora e sempre...como Deus quiser...!!!
Finalmente... reconheço que não tenho mais forças pra lutar...para contrapor...para argumentar...
Baixo a crista...baixo as armas... e finalmente rendo-me sim...
Por isso...hoje ...eu vou...a Fátima...!!!
Quem sabe eu ali consiga me entregar... fazer a minha alma, o meu coração ...parar pra descansar!!!

2 comentários:

O Faroleiro disse...

O que importa é que encontre a energia que a ajude a gerir e a superar as adversidades por que está a passar.

Embora não seja crente, às vezes também preciso de ir a Fátima. Gosto especialmente dum local que tem esta inscrição:

“Eu sou a luz do mundo. Quem me segue nao anda nas trevas mas tera a luz da vida.”
Jo 8,12

Fique bem e já agora, velhos são os trapos...

José Alberto Vasco disse...

Bem precisas, Marta... Pelos vistos, tem-te caído o mundo em cima durante os últimos tempos. Que a tua vida melhore e que não percas a fé nos que amas... Força!