26/05/2009

...Se tu me esqueces...

Quero que saibas uma coisa.
Tu já sabes o que é:

Shannon Hamilton-serenity


Se olho a lua de cristal,
o ramo rubro do lento Outono
em minha janela,
se toco junto ao fogo
a implacável cinza ou
o enrugado corpo da madeira,
tudo me leva a ti,
como se tudo o que existe,
aromas, luz , metais,
fossem pequenos barcos que navegam para estas tuas ilhas que me aguardam.

Pois, ora, se pouco a pouco
deixas de me amar,
de te amar, pouco a pouco, deixarei.

Se de repente me esqueces, não me procures,
já te esqueci também.

Pablo Neruda

2 comentários:

Mitsotaki disse...

Nunca esquecemos aqueles que profundamente nos tocam, ou tocaram!

malu disse...

só que vai embora consegue falar assim...quem perde, é quem fica... quem se sente esquecida...