01/07/2009

...Diz-me...


E se não mais te dirigisse a palavra?
Se não mais te dissesse que estou viva
ou que vives em mim, mesmo que me mate?

E se não mais soubesses de mim
Nunca mais me visses
Não mais me ouvisses
mesmo os gritos mudos
entre os silêncios que nos repelem

Abrandaria a tua dor?
Acalmaria teu coração?
Viverias melhor?
Insistes tanto em afastares-te, desculpando-te comigo
Será então mais fácil para ti desistir, do que amar... ?
Será... e eu ainda não vi?
Diz-me!

Se preferes que eu me apague de vez da tua vida,
Diz-me!
Custaria muito menos esta ausência, este fim,
se ao menos um de nós fosse menos infeliz...
Mas tens razão:
Eu tanto peço -
Diz-me,
e tu dizes ou não dizes sempre o mesmo,
que provávelmente
só e ainda eu é que acredito...
ou ainda espero...
que tenhas algo diferente a dizer-me...
Diz-me...
malu

2 comentários:

Anónimo disse...

Nossa!
Que poema lindo!! Que flog lindo!
Uma amiga me passou o link. Adorei.
também tenho um espaço onde apresento meus rascunhos. se quiser conhecer é www.flogao.com.br/zoiosemcor
.
parabéns pelo talento
.
ricardo

Marta Luis disse...

não é talento ricardo é mesmo a dor cravada em mim...mas obrigado pela visita e pelas palavras...beijo malu