29/09/2009

...Mutante...


Sim, eu sei que nem todos os milésimos de segundos sou igual, embora me deva relembrar de que sou a mesma pessoa de sempre...mas, todas as pessoas mudam, vai daí, sempre me assumi, mutante... ou em constante estado de mutação... mas sempre fica a essência, e é a única transparência em mim...

Não sei, o que nos aconteceu. mas li algures da pri-gadelha, num comentário a um post de uma amiga... que eu vi, e mereceu a minha atenção nesta frase:

"O amor pode sim ter um fim, posto que tanto o ser amante como o ser amado são mutantes. Muitas vezes, um em consequência do outro."

Recua um pouco... vê...tudo o que me lançaste e depois, foste tirando aos poucos... Fui eu? ...Ou fui só eu?... Sou eu quem não aguenta mais? É por mim, que deixas de ser o meu amor...? Não, nem queria que o mudasses ao ponto dele acabar...

Pensa ... e não te escondas ... com desculpas...! Toda a agente muda... todos os dias nos mudam, a vida muda constantemente a nossa vida... Mas eu queria muito que a cada passo dessa constante mutação, também nós fossemos mudando, para nunca perder esse amor... Mas somos precisos dois... E sempre que algo acaba, alguém fica a perder, neste caso, ambos... Então porquê?

"Agente ama o outro pelo o que ele é, mas também ama pelo o modo que ele nos trata, e acima de tudo a gente se ama. Portanto o amor pode durar a eternidade ou não. Além do que as pessoas mudam... E se a nova pessoa que você é continuar amando a nova pessoa que o outro se tornou, a cada dia, ai sim o amor pode ser eterno. Ou não!"

E eu que te amava tanto pelo que, era quando tu me amavas... e me transformavas, como podes agora pedir-me que não te ame? Como podes preferir não me amar? Afinal... pra quem diz que desde o primeiro dia, os sentimentos são os mesmos, e o amor é o mesmo... o que é que está aqui a passar-se... ? Alguém pode me explicar?!

Detesto injustiças

Detesto o modo como estás a lidar com isto

E só te detestarei a ti... se fizeres por isso !!!
malu

4 comentários:

Áurea disse...

Esse comentário tem
Uma experiencia de vida
Que fala muito de amor
E consciência indefinida

Também detesto injustiças
E sofro muito com elas
Há algumas que nos deixam
Por vezes, grandes "mazelas"

Já tenho denunciado
O que queria mau estar
Mas fico muito melhor
Depois de as denunciar

Mas esta vida é assim
E por "dá cá aquela palha"
Gera-se um conflito
E já não há! quem nos valha.
Bjo
Áurea

Marta Luis disse...

olá outra vez Áurea
se injustiças no mundo grande nos incomodam... imagina a mim, oq ue me corroem as injustiças do meu pequeno mundo... o que realmente me interessa de tão egoista que sou.... ya!! bejoca

Mitsotaki disse...

Tu sabes como te Amo

Porque te Amo

E por quanto tempo te vou Amar ainda...

Marta Luis disse...

quem me dera saber