29/09/2009

...Mais nada...

A "mafalda" faz hoje 45 anos e desde que a conheço que a adoro, e vou continuar a adorar...
que idade tens? ahhhhhh pois é... nasceste no mesmo ano... deve ser por isso que te adorei, desde que te conheci... Mas isso não te importa... nada mais importa ... o meu mundo desabou ... e eu continuo aqui...



Não adianta dizeres mais nada
Sempre me matas quando calas e te vais
Sempre que te peço amor
Que fiques e me expliques
Que tentes me acalmar
Que venhas me abraçar

Mal amada não saciada… pra ti sempre pedindo
Quando eu queria era dar
Pra ti sempre sentindo que preciso de mais
Quando eu queria era não mais cobrar

Não quero ser um bem menor
Não quero ser prescindível na tua vida
Não quero esperar mais
Não me vejo em ti…não me sinto próxima
Não fico bem… não, não fico bem

Não, não muda nada, saberes mais nada
Se só eu chamar-te quando não aguento não é o bastante
Para que entendas, para que me ajudes, para que me segures

Mal escolhida...não abençoada
Toda e qualquer hora, que te preciso mais

Não quero ser um amor distante
Não quero ser uma ausência viva
Não quero sofrer mais
Não me vês aqui .. Manténs-te tão longe
Não resulta … Não, não resulta assim

Amor que me ame
Vive não só em mim, vive também pra mim
Está comigo e com tudo o que sou
Não só com o que escolhe, deixando o que negou
Amor que eu ame
Eu quero fazer feliz…como me faz feliz
Vive e assim fica…não morre e assim vai!!!

Pode ser desigual o teu e o meu amor
O teu me dói de tão solto, o meu te sufoca demais
Deixai-o ir… talvez não volte mais…
E assim ao menos um de nós ficaria em paz!!!


malu

2 comentários:

Áurea disse...

A Mafalda encantou
E continua a encantar
Não tem a ver com a idade
Gosto de a ver "brincar"

Li um bonito poema
Falando de amor e amar
Será que há algo mais belo?
Para quem quer desfrutar!...
Áurea

Marta Luis disse...

obrigado Àurea... sim a mafalda, não era bonita, nem lá muito simpática (estereotipada como as "bonecas" de hoje) mas, era muito certeira... e as suas reflexões sempre me seduziram...

tenho filmes e ligros grosseirões da mafalda, que "ninguém" entende bem porque os comprei, já em idade de gente "crescida"

pena que gente "crescida" não seja toda como a mafalda... principalmente os que gostariamos de ver próximos ou mais próximos de nós, com a lucidêz e frontalidade daquela bonequita

volte sempre...